Bienal Brasileira de Design em BH

Bienal Brasileira de Design em BH

A última semana da IV Bienal Brasileira de Design contou com dois Seminários cujo conteúdo colaborou diretamente com o processo e a proposta metodológica do Movimento Minas, foram eles: Seminário Internacional de Economia Criativa e Design, dias 22 e 23/10 e Seminário Design & Emoção, no dia 26/10.

O primeiro deles por tratar exatamente do processo de cocriação da economia criativa, que está em desenvolvimento desde agosto de 2012. O segundo por tratar sobre como projetar coisas, objetos e/ou serviços memoráveis, fatores essenciais para a prototipação de políticas públicas que o Movimento Minas se propõe. Continuar lendo “Bienal Brasileira de Design em BH”

Testes para o design de interação

Sumário

A área de Interação Humano Máquina (IHC) se expandiu exponencialmente ao longo dos últimos anos. Os estudos, em sua maior parte, multidisciplinares, apontam para novas possibilidades de estilos de interação. Neste contexto, o presente artigo aborda e compara métodos de avaliação de interação que englobam tanto os métodos de análise de usabilidade como também de comunicabilidade.

Continuar lendo “Testes para o design de interação”

Pincelada da Pós Graduação e mais…

A vida tá super corrida com trabalho, mudança, crianças e pós graduação. Paro um pouquinho pra destacar uma coisa bacana que aconteceu nas últimas semanas na disciplina de Prototipação, da Pós em Design de Interação na PUC Minas.

Abaixo o vídeo do teste final do projeto de sistema interativo de cardápio, pensado para praças de alimentação de shoppings. Você também pode conferir os primeiros testes, feitos ainda em papel: prototipação de baixa fidelidade (video).

O projeto final, que não levou em conta limitações tecnológicas, foi pensado como projeção holográfica e testado em média fidelidade. Fizemos a base de papelão, e utilizamos vidro para simular a holografia em 3D. Confiram o vídeo:

Atualização: A Sílvia Ferreira, que era do grupo, depois escreveu um artigo, sobre o processo. Se você se interessou pela experiência, vale ler: Personal Chef: protótipo de papel para simular realidade aumentada – fazendo seu pedido na praça de alimentação de um shopping.

Prototipação foi definitivamente uma das melhores aulas do curso junto com a de Técnicas de Avaliação 2 (aqui um artigo sobre os testes para o design de interação). Esta última ainda estamos colhendo dados para pesquisa por meio do questionário (que fica online até final da semana que vem) sobre avaliação de experiência de uso do portal da Academia Brasileira de Letras.

Ainda em outrubro começo com as oficinas no Núcleo Amigo do Professor. Depois conto mais.

O power user político

No design de interação se fala bastante do power user, entretanto desde um ponto de vista totalmente voltado para o mercado. Abaixo, trecho do Truquenologia, livro do Ricardo Rosas que estou traduzindo e será em breve lançado, no qual ele fala do power user e do prosumer do ponto de vista da/o bricoleur, da/o sabotadora/o, da/o golpista/o, enfim de ações que mesmo involuntárias têm a gambiarra intrínsecas, aquela inventividade criativa diante da escassez de recursos, do ‘sivirisismo”.
É um trecho muito bom para quem quer pensar design de interação para além do mercado (e stakeholders), além de ser uma prévia do ensaio…

Continuar lendo “O power user político”