Internet, cidadania e diversidade: rumo ao IGF 2015

Internet, cidadania e diversidade: rumo ao IGF 2015

Semana passada, adorei participar da comissão de seleção do Edital Cultura de Rede Local, da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) do MinC. Dentre os inscritos e habilitados haviam projetos incríveis de alto impacto local como, por exemplo, iniciativas para trabalhar com deficientes físicos no interior do nordeste, ou programas voltados para populações de imigrantes,  LGBT, dentre vários outros. Foi uma semana intensa de trabalho, mas que ao mesmo tempo foi revigorante por conhecer estas iniciativas, que em sua maioria nunca receberam recursos do governo federal. Continuar lendo “Internet, cidadania e diversidade: rumo ao IGF 2015”

Notas sobre a Escola de Governança da Internet no Brasil

Notas sobre a Escola de Governança da Internet no Brasil

Ano passado, alguns colegas e amigos foram para a primeira turma da Escola de Governança da Internet no Brasil, um curso de curta duração com 46 horas aula, promovido pelo CGI.br. Este ano, não hesitei e fui uma das selecionadas da segunda turma com um texto sobre diversidade cultural na Internet.

Além do intensivo da semana de imersão, o curso contou com algumas atividades prévias e bibliografia preparatória. Deste material vale destacar o já clássico texto do Barlow “A Declaration of the Independence of Cyberspace“, mas também o excelente artigo Facebookistan sobre a eterna questão da jurisdição da Internet e em tempos de Internet.org.

O material prévio ainda tinha uma saudação à Jon Postel no RFC: 2468 e o Libraries of the Future (PDF) do Licklider, escrito em 1965 (!) e o  “The Computer as a Communication Device”, de 1968.

A seguir coloco alguns comentários que fui anotando ao longo da semana. Vale destacar que todo o conteúdo das palestras está aqui. Continuar lendo “Notas sobre a Escola de Governança da Internet no Brasil”