Sense 8; o público e o privado parte 1.

Sense 8; o público e o privado parte 1.

É sintomático que a Netflix tenha escutado o público e dado um desfecho à série Sense 8, cujo episódio final é quase um filme (ou uma terceira temporada que foi cancelada). O mercado de seriados movimentou a industria cinematográfica na TV a cabo de forma bem diferente de quando chegou o on demand. Na decada de 90 os seriados tinham um orçamento ínfimo se comparados com as grandes produções de hollywood. Com o surgimento das plataformas de streaming tudo mudou. (e tiveram várias series canceladas que os fãns ficaram órfãos).

O episódio final de Sense 8 significa que o diálogo entre o público (no sentido de consumidor) e o setor privado (no sentido de propriedade) já não mais segue o modelo vertical da comunicação de massa, em que emissor está em uma posição de dominação para com o receptor. Há resistência.

MemeNews

MemeNews

Semestre passado terminei as disciplinas do doutorado. Tecnicamente foi em março, já que fiz uma a mais a de Introdução à Democracia Digital do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital.  Também qualifiquei em março, ou seja, sensação de – meio – dever cumprido. Decidi que era a hora de buscar um freela para ajudar nas contas e botar a cara no sol (o medo de ficar 4 anos no doutorado e depois voltar para o mercado).  Procurei algumas coisas e acabei sendo selecionada para um projeto super bacana, o MemeNews.  Hoje saiu um especial com a agência Lupa, que adorei fazer, até porque tem tudo a ver com o doutorado. O projeto, que vai até agosto, foi idealizado por uma turma muito boa. E sobretudo uma experiência incrível de trabalhar com jornalismo e humor.