Crônica de um assalto – Depois de uma noite do cão, que dormi praticamente só duas horas, achava que não tinha como o dia piorar…
Eis que ao voltar da natação com as crianças, às 11hrs da manhã, passa um motoqueiro e arranca minha bolsa de meu ombro. Saio correndo gritando ladrão f***, mas aí paro porque as crianças ficam para trás… Logo chega gente e um rapaz empresta o celular para ligar para a polícia e família. Um vizinho oferece abrigo na casa dele até que a viatura apareça e dá guaraná e biscoito recheado pras crianças.
Policia chega para o B.O. e contabilizando: talão de cheques, cartões de banco, documento do carro, CNH, chaves… Volto pra casa e minha vizinha recomenda um chaveiro para abrir a porta. Meu pai chega para acudir e deixar grana. Acho as chaves reserva do carro, menos mal. Pouco depois que meu pai vai embora toca meu celular (que tinha ficado em casa carregando). “Adriana, aqui é Eduarda, sua bolsa com seus documentos foram deixados aqui na casa dos meus avós, Antônio e Carmelita…”
Ufa…
Lição do dia:
1 – Minimizar a tendência à distração, ou seja, andar com a cabeça menos na lua e ficar esperta, pois assaltos acontecem há dois quarteirões de casa, antes do almoço!
2 – Ainda existem boas pessoas no mundo!
3 – Pode piorar, mas pode melhorar também!
4 – Crianças aprendam desde cedo: a vida é cruel però belíssima.